br.abravanelhall.net
Novas receitas

Chef Maria Hines atinge outro home run

Chef Maria Hines atinge outro home run


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Em um alinhamento aparentemente raro de estrelas, horários e outros poderes sobrenaturais, a Diva do Jantar e eu nos encontramos com uma noite de sexta-feira aberta e um pouco de energia. Então, decidimos aproveitar isso e dar uma olhada em um dos restaurantes de Seattle que estava em nossa lista - Besouro dourado.

Golden Beetle, o mais novo restaurante da chef Maria Hines em Ballard, está espremido entre muitas das outras lojas do bairro. Se você não esteve lá, ou não está prestando atenção, é fácil perder o exterior azul claro com o sinal de cobre na frente. Por dentro, as paredes são pintadas em vários tons de azul e adornadas com fotos da viagem de Hines ao Oriente Médio para aprender sobre a culinária. Todas as mesas são de madeira escura com uma única vela no meio. Ao entrar, há uma passagem estreita que leva até a estação host, de onde você pode ver a área de jantar à direita e o bar à esquerda; havia quase tantos lugares sentados na área do bar como na área de jantar. Fizemos o check-in com o anfitrião às 20h. e acabamos esperando cerca de 10 a 15 minutos antes de sermos levados a um assento na área do bar.

Assim que nos sentamos, demos uma olhada rápida no cardápio de bebidas e depois passamos para a comida. Graças ao P90X, não estou bebendo agora, embora o menu pareça muito interessante. Coquetéis como o Getsêmani errante, que consiste em gim com infusão de azeite, xarope de pimenta-do-reino, limão e endro, ou o Sangaree Swashbuckling, feito com rum envelhecido Flor de Caña, xarope simples, limão, Spice Bitters GB e porto . Assim que terminar o programa, talvez tenha que voltar e verificar algumas dessas bebidas e perceber por que o Golden Beetle já tem a reputação de ser um dos melhores bares de coquetéis de Seattle. O menu de comida era igualmente interessante, e a Diva da Refeição achou que daria uma chance ao menu de degustação ... até que descobrimos que eles pediam que todos na mesa pedissem o menu também. Então, nós dois decidimos pedir à la carte, o que me permitiu uma sopa de cenoura e atum voador.

Tilth, O primeiro restaurante de Maria Hines, é realmente conhecido por seus sabores limpos e simples que permitem que os ingredientes brilhem. E esse mesmo tema estava definitivamente presente na sopa de cenoura. Os sabores eram limpos, doces e leves, mas a diferença é que no Golden Beetle os temperos são intensificados e os sabores são um pouco mais complexos. Havia uma mistura de especiarias adicionada à sopa que adicionava um pouco de quase "amadeirada", e que deixou um pouco de calor dançando na parte de trás da minha língua, que foi bem resfriado pelo pequeno redemoinho de creme. Foi diferente do que eu esperava, mas foi definitivamente um bom começo para a refeição.

Pouco depois de terminarmos nossos primeiros pratos e a primeira garrafa de água, a entrada chegou. Foi uma apresentação muito simples que destacou o atum, o pepino e o molho. E, como a sopa, os sabores simples e limpos estavam lá, mas eram elevados. O atum voador estava lindamente cozido, apenas ligeiramente tostado em toda a volta e cru no meio. Havia uma crosta leve de especiarias que dava muito sabor, e o molho me lembrava um pouco um tzatziki em sua cremosidade fria; embora fosse mais cítrico e ácido, o que realmente complementava o peixe. O pepino era leve e fresco, e o arroz gostoso e terroso. Isso não tinha o calor que a sopa fazia na garganta, mas a combinação era definitivamente única e agradável.

Embora tivesse sido bom experimentar o menu de degustação, eu ainda tive um jantar muito bom. Posso ter exagerado um pouco na minha cota de condimento e gordura, mas valeu a pena. Os sabores eram definitivamente mais complexos do que eu me lembrava em Tilth, mas ainda havia a base em cada mordida. Foi um pouco diferente de tudo que eu já tive, mas foi muito agradável. Confesso que já estive lá uma vez depois de um jogo de basquete no ano passado, e experimentei muitos pratos do happy hour do cardápio do bar (que estavam excelentes), então tive uma ideia do que esperar.


Passando a tocha: Chef Maria Hines venderá Agrodolce

Quando Thomas Litrenta tornou-se chef executivo da Maria Hines's Agrodolce mais de um ano atrás, ele disse a ela que queria abrir um restaurante italiano próprio algum dia. "Isso o tornou um ajuste perfeito aqui", diz Hines. "Eu pensei, será uma experiência tão boa quando ele sair e abrir sua própria casa."

Bem, Litrenta não terá que ir muito longe para realizar tal visão. Esta semana ele assume como o novo chef-proprietário da Agrodolce.

Hines, a chef vencedora do prêmio James Beard que fechou seu Ballard Golden Beetle em 2016 e transformou o restaurante mediterrâneo na Young American Ale House, decidiu se afastar de seu restaurante italiano em Fremont para se concentrar em um prato cheio de outros projetos. Litrenta foi uma escolha natural para comprar o restaurante. “Atualmente, é basicamente todo o menu dele”, diz ela. Ela sempre muda seus menus a cada mês, mas Litrenta é tão cheio de ideias que muda a cada duas semanas.

Hines continuará a administrar o Tilth, seu restaurante orgânico inovador em Wallingford. Ela fez promessas de não revelar os detalhes de seus outros projetos futuros, mas sugere que eles envolverão a redação de livros de receitas e uma defesa de alimentos mais sustentáveis.

Os fãs do Agrodolce podem ficar tranquilos sabendo que muito permanecerá o mesmo. Jantar, almoço, fim de semana - tudo ainda aqui. O nome é mantido e "ele continuará usando receitas de macarrão que passamos mais de cinco anos desenvolvendo." Velhos esteios, como brócolis carbonizado com maionese de anchova e um ragu clássico, ainda estarão no menu. E embora Hines não faça parte oficialmente do novo Agrodolce, ela não estará longe. "Ele é uma família para mim. Se ele me ligar, eu estarei lá - eu moro bem no final da rua."

Quanto a Litrenta, "ele cozinha comida italiana desde antes de sua cabeça ficar acima da bancada", diz Hines. Sua família é napolitana e calabresa, e ele aprendeu a fazer macarrão manualmente com sua bisavó. Ele trabalhou em cozinhas nos últimos 26 anos, incluindo passagens pela Westward, Ernest Loves Agnes e Szmania's antes de desembarcar na Agrodolce. Como Hines, ele está interessado em ingredientes sazonais de origem local e planeja apresentar mais pratos de inspiração siciliana.

“É divertido passar a tocha”, diz Hines. "Tive a oportunidade com Tilth: algumas pessoas que acreditaram em mim me deram uma largada no meu primeiro restaurante, e agora posso fazer parte desse sonho ajudando-o a começar. Essa é a beleza do restaurante de Seattle comunidade. Nós nos abraçamos, queremos ajudar uns aos outros. "


Entrevista com a Chef Maria Hines de Tilth - Seattle

Heather Sperling: Como você entrou em comida e culinária?
Maria Hines: Eu odiava a escola. Eu queria fazer algo que fosse criativo. Você sempre pode trabalhar como cozinheiro - sempre há empregos por aí. Eu tinha 17 anos quando comecei a trabalhar em um restaurante. Eu fui para a Mesa College, uma faculdade comunitária em San Diego conectada com a ACF. Fui encenado em um restaurante com uma estrela Michelin na França e era subchefe executivo no 15 Ria em Washington, DC. Eu fui para Nova York e passei alguns meses no Eleven Madison Park, então recebi um telefonema de alguém no W Seattle dizendo que Jonathan [Sundstrom] estava saindo, então eu fui. Estive na Earth & amp Ocean como chef durante dois anos e meio, depois abri aqui.

HS: Quem você admira na indústria?
MH:
Trabalhei para Danny Meyer por cerca de cinco minutos no Eleven Madison Park sob o comando de Kerry Heffernan. Como dono de restaurante, ele faz negócios bons e socialmente responsáveis. Acho que é uma forma importante de gerir o seu negócio. Ele faz muito contato com a comunidade e fez muito pela indústria. Ele é bom para sua equipe ... todas as coisas que pretendo fazer. Alice Waters: ela estava lá na linha de frente no que diz respeito à sustentabilidade, e divulgando isso. Seu programa de merenda escolar é realmente incrível, e toda a [coisa] local / sazonal - ela se esforçou muito para isso.

HS: Como surgiu Tilth?
MH:
Tilth foi inaugurado em setembro de 2006. Eu sou o proprietário e tenho seis investidores silenciosos. [O restaurante é] noventa e cinco por cento certificado como orgânico pela Oregon Tilth. Oregon Tilth é um grupo de certificação orgânica sem fins lucrativos - uma das organizações mais difíceis de se obter a certificação. Sou apenas o segundo restaurante nos EUA com certificação orgânica pelo Oregon Tilth (Nora's em DC sendo o primeiro). Tudo, exceto os produtos silvestres, são orgânicos. Ingredientes forrageados, frutos do mar selvagens e alguma caça selvagem, é claro, não são certificados. Compramos o mais localmente possível e faço negócios com o maior número possível de empresas locais para tentar manter o dinheiro no estado e apoiar outras pequenas empresas.

HS: A sustentabilidade é tão importante para você quanto os orgânicos?
MH:
Sim, sustentável é definitivamente tão importante. Abri este restaurante em três semanas. Assim que recebi as chaves, abri em três semanas com a ajuda de quatro pessoas. Lixamos todas essas cadeiras à mão, colocamos contraplacado de bambu em todas as mesas toda a pintura é feita por um pintor verde local, fizemos as cortinas…. Não tínhamos dinheiro, e também do ponto de vista da sustentabilidade, você economiza muita energia e reduz sua pegada de carbono fazendo isso sozinho. Nossas toalhas de papel e papel higiênico são reciclados, nossos tampões no banheiro são orgânicos. Nós reciclamos, compostamos - é como eu vivo, e eu sempre soube que se eu fosse abrir um restaurante seria da mesma forma. Acabamos de construir um novo pátio. É uma madeira da América do Sul, monitorada pelo FSC (Forestry Sustainable Council), e você pode rastrear a madeira até a árvore específica, e o dinheiro vai direto para a aldeia. O papel do cardápio é reciclado ... Só tento fazer o máximo que posso. Já trabalhei em algumas empresas e hotéis, e você chega a um ponto em que toma a decisão de seguir aquilo em que acredita.

HS: O que você mais gosta em Seattle?
MH:
Eu amo isso aqui por causa da consciência social e as pessoas são realmente conscientes do ponto de vista ambiental. E você pode ver a comida crescer ao seu redor. Acho que Seattle está na vanguarda da sustentabilidade. Temos acesso incrível a fazendas fora da cidade. Temos um grande número de mercados de agricultores na maioria dos bairros, por isso é muito acessível. Isso torna tudo mais fácil.

HS: Quais são alguns dos seus ingredientes favoritos?
MH:
Sou um grande fã de raiz de aipo no inverno. Acho que tem um brilho bom e sutil. Se eu coloco em um prato, gosto de usar três aplicações diferentes: um coulis, uma salada fresca e raiz de aipo caramelizado, para que você possa obter os diferentes aspectos do ponto de vista de sabor e textura.

HS: Existe uma técnica que você criou ou adaptou de uma forma interessante?
MH:
Cozinhamos nossos vegetais em sous vide. Nós os preparamos e depois os cozinhamos em sous vide com seu próprio suco para intensificar realmente o sabor.

HS: Com que frequência o menu muda?
MH:
Mudo o cardápio uma vez por mês para ficar em sintonia com as estações do ano e baseio-o no que os fazendeiros locais descobriram. Faço pedidos uma vez por semana. Minha forrageira traz cogumelos silvestres, alfaces silvestres, vagens, mirtilos.

HS: Vocês oferecem menus de degustação?
MH:
Montamos um menu de degustação vegana uma vez por mês. Somos todos orgânicos, por isso muitas pessoas também pensam que somos vegetarianos, mas adoramos a nossa carne! Temos muitos veganos chegando, então é bom oferecer o menu. Fazemos um menu degustação às segundas-feiras chamado “Homenagem aos Produtores Locais”. É um prêmio fixo de quatro pratos por $ 45. Nós escolhemos um produtor e apresentamos seu produto. Eu faço combinações de vinho para ir com ele por $ 20. O menu regular tem pratos grandes e pequenos, por isso encorajamos as pessoas a provar muito.

HS: Se você não fosse um chef, o que estaria fazendo?
MH:
Fotografia. Não faço muito hoje em dia. Essa foi uma das minhas escolhas - isso ou cozinhar, e cozinhar parecia mais estável.

HS: Onde vamos encontrar você em cinco anos?
MH:
Eu ainda estarei aqui! Esse é o plano. Isso é definitivamente o que eu quero fazer. Vou dizer que não quero abrir outro restaurante, mas quem sabe o que vai acontecer. Dá muito trabalho e fico com medo de perder o controle da cozinha, mas você não ganha dinheiro em restaurantes como este… quem sabe. Estou aberto.


Recapitulação do Top Chef Portland E6: funde o espírito de equipe

Agora sim! Embora sua milhagem possa variar, o episódio 6 do Top Chef Portland representou tudo que eu amo no programa e fez com que a decepção da semana passada e # 8217 sumisse da memória. O show avançou em um grande ritmo, contou com culinária de primeira, educado e entretido ao mesmo tempo, e incluiu algumas risadas sempre divertidas. Quando Top Chef está em seu jogo, o que acontece na maioria das vezes, exibe todas as qualidades que ainda lhe valem elogios e prêmios ao longo de 18 temporadas.

DESAFIO RÁPIDO: Tom Colicchio é um chef feliz

Quando Padma Lakshmi se juntou ao Top Chef Kitchen com Tom Colicchio para o Quickfire Challenge, as reações dos chefs e # 8217 foram pintadas de surpresa, o que levou Padma a comentar & # 8220Vocês parecem tão nervosos ao ver Tom aqui. Não se preocupe, ele é um cara divertido. & # 8221

Com cogumelos sendo o foco do Quickfire e à luz do amor de Tom e # 8217 pelo mesmo, seu envolvimento parecia natural. De acordo com o Chef Colicchio, & # 8220É & # 8217s o ingrediente final porque os cogumelos são o mais próximo que você pode chegar de comer a terra. & # 8221

E com essa introdução, os chefs foram encarregados de criar um prato com cogumelos de sete regiões diferentes do Oregon. Adicionando uma reviravolta ao desafio e extraindo de Portland sendo conhecido como Stumptown, os cheftestants e # 8217 estações de cozinha normais tornaram-se obsoletos, sendo necessário que sua preparação fosse feita sobre tocos reais que pontilhavam a paisagem do Top Chef Kitchen, aranhas e iluminação ambiente incluída. O cenário compeliu Sara a dizer que & # 8220 parece que fomos transportados para alguma floresta mágica do Top Chef Kitchen. & # 8221

Chris, Nelson e Byron acabariam cozinhando os pratos menos favoritos de Tom & # 8217 no desafio, enquanto Gabriel, Dawn e Gabe preparavam seus favoritos. No final, foi Gabriel & # 8217s Seared Foie Gras com Cantarelos Fritos, Cogumelos de Ostra, Figos Assados ​​no Forno e Ervas que levou Tom a dizer que tinha & # 8220 o sabor mais avançado de cogumelo & # 8221 ao lhe conceder a vitória. Com a vitória vieram US $ 10.000, mas nenhuma imunidade esta semana.

DESAFIO DE ELIMINAÇÃO: Povos Indígenas e seus Primeiros Alimentos

Após o Quickfire, o ex-aluno do Top Chef Dale Talde juntou-se a Padma e ajudou-a a apresentar o Desafio Eliminatório desta semana & # 8217s. Eles mencionaram que Oregon já foi o lar de mais de 60 tribos diferentes de povos indígenas antes de detalhar a visita dos chefs & # 8217 a Cascade Locks, onde eles & # 8217d aprenderão e cozinharão para especialistas locais e membros tribais e líderes das Tribos Confederadas do Reserva Indígena Umatilla.

Tirando facas, metade dos chefs receberam um peixe local e a outra metade uma proteína de caça, antes de formarem pares para criar cinco equipes que cozinhariam um prato de Surf & amp Turf. E para aumentar o estresse de um Desafio de Eliminação, os chefs aprenderam que seria uma eliminação dupla, com os dois membros do time perdedor indo para a Cozinha Última Chance.

Dizer que a dupla eliminação gerou respostas dos chefs seria um eufemismo, já que Gabriel lamentou o momento ruim de sua vitória no Quickfire, dizendo que & # 8220Eu gostaria de ter essa imunidade & # 8221. Maria acrescentou de forma mais divertida que & # 8220it & # 8217s é como andar descalço em Legos sentado em um cacto com um elefante em seus ombros. Você nunca vai ficar confortável quando f & # 8211. & # 8221

Esta noite é um episódio muito especial de #TopChef. Seremos acompanhados por membros tribais e líderes das Tribos Confederadas da Reserva Indígena Umatilla e Warm Springs, e os chefs os homenagearão preparando pratos com seus alimentos básicos. & # 128031 #portlandoregon pic.twitter.com/mr7m9bzZQ4

& mdash Bravo Top Chef (@BravoTopChef) 6 de maio de 2021

Uma vez no Cascade Locks, os chefs tiveram apresentações educacionais sobre a colheita dos primeiros alimentos que compõem a dieta diária dos índios Umatilla & # 8217 e a pesca em águas protegidas para esse componente de sua cultura.

Trabalhando com ingredientes e combinações que muitos dos chefs não haviam preparado antes, eles superaram o desafio de oferecer pratos que Tom disse: & # 8220é a melhor comida que & # 8217vivemos durante toda a temporada. & # 8221 Até Sara brincou & # 8220Acho que nosso prato é meio estranho, mas muito legal & # 8221, e os membros da tribo e os juízes concordaram claramente.

Com pratos tão únicos sendo apresentados, eu estou inclinado a detalhar as criações de cada equipe, já que elas estão definitivamente a alguns passos do normal, mesmo para o Top Chef:

  • Maria & amp Byron & # 8211 Green Mole & # 8217 Elk com purê de batata de pato, salmão defumado e molho de amora
  • Avishar & amp Chris & # 8211 Grilled Sturgeon with Venison & amp Duck Potato Croquete, Mushroom Pure, Pickled Chanterelles & amp Sturgeon Caviar
  • Dawn & amp Gabe & # 8211 Bison Tenderloin com Catfish & amp Pumpkin Seed Mole & # 8217
  • Gabriel & amp Nelson & # 8211 Crispy Skin Steelhead, Antelope, Cantarelos e amp Berries
  • Shota & amp Sara & # 8211 Smelt-Crusted Rabbit Lombo, Smelt Smelt & amp Kabocha Squash Pure, Pickled Smelt

JUÍZES & # 8217 TABELA

À medida que avançamos nas temporadas de Top Chef, o aumento da qualidade da culinária inevitavelmente torna os trabalhos dos jurados e # 8217 mais difíceis, com a escolha de quem eliminar muitas vezes se tornando um caso de rachaduras. Esse desafio foi bastante evidente esta semana, quando Padma disse às três equipes com os pratos menos favoritos que & # 8220 Nenhum desses pratos estava nada além de delicioso. Quem for para casa esta noite irá para casa tendo feito um bom prato. & # 8221

E com isso Maria e Byron, Avishar e Chris, e Gabriel e Nelson foram deixados para refletir sobre seu destino. Infelizmente, a falta de imunidade de sua vitória anterior no Quickfire Challenge provou ser profética, já que ele e Nelson foram banidos para o Last Chance Kitchen. Embora o prato deles não fosse mal feito, o peixe cozido foi sua ruína. Não surpreendentemente, o irascível Gabriel disse & # 8220Eu não acho que mereço ir para casa agora & # 8221 adicionando & # 8220I & # 8217 estou indo para Last Chance Kitchen para voltar a esta competição, não me importa quantos chefs contra os quais devo cozinhar. & # 8221


Comemore as férias nos restaurantes da área de Seattle! 12.05.18

Em dezembro, os restaurantes locais estão oferecendo menus de feriados e eventos festivos! Continue lendo para saber mais sobre jantares na véspera de Natal e no dia de Natal, jantares de Ano Novo e véspera de Ano Novo e # 8217s e jantares de Dia de Ano Novo # 8217s, além de eventos sazonais, brindes com champanhe e muito mais. Aproveite as festas de fim de ano e faça hoje mesmo suas reservas para esses grandes eventos e festas festivas!

EVENTOS DE DEZEMBRO

Festa de Champagne no feriado de RN74 de 1 a 31 de dezembro, degustação em 8 de dezembro

Os turistas são convidados a estourar a rolha no RN74 durante todo o mês com uma lista de champanhes exclusivos oferecidos em taça e como voos. No sábado, 8 de dezembro, das 13h30 às 15h30, os hóspedes degustarão alguns dos melhores champanhes do restaurante em sua adega recentemente ampliada, bem como garrafas especiais trazidas para o feriado. Os hóspedes poderão desfrutar de hors d'oeuvres, uma revoada de champanhes exclusivos e discussões focadas em champanhe com o premiado sommelier do RN74, Jeff Lindsay-Thorsen e Paul Swanson.

As festividades do feriado começam em 1º de dezembro com oito champanhes disponíveis à noite e como voos (quatro voos de vidro e um voo de oito vidros) durante o serviço de jantar para o mês inteiro, incluindo a véspera de Ano Novo. Os champanhes são selecionados manualmente pela equipe de sommelier do restaurante, com foco em garrafas que muitas vezes não estão disponíveis no copo, permitindo a degustação de bolhas raras.

Os destaques do champanhe incluem:

& # 8211 Louis Roederer Cristal 2008

& # 8211 Bruno Paillard Nec Plus Ultra 1999

& # 8211 Charles Heidsieck Blanc des Milenares 1999

& # 8211 Marc Hebrart Special Club 2012

A Festa do Champanhe em 8 de dezembro custa US $ 95 por pessoa. As reservas para 8 de dezembro são extremamente limitadas e obrigatórias. Para mais informações e reservas para o jantar ou para o dia 8 de dezembro ligue 206.456.7474 ou visite michaelmina.net. RN74 está localizado no centro de Seattle em 1433 4 th Ave no centro de Seattle.

Festa de decoração da Ray’s Café Gingerbread House e movimentação em 9 de dezembro

Os moradores locais estão convidados a se juntar ao Ray’s Café no domingo, 9 de dezembro, para um evento para todas as idades de Gingerbread House Decorating e dirigir beneficiando o Mary’s Place para ajudar as famílias locais necessitadas.

O preço de US $ 12 inclui o kit de construção da casa de gengibre e suprimentos, incluindo cobertura e doces festivos, além de chocolate quente de cortesia. Cada convidado não precisa comprar um kit para participar, eles podem ser compartilhados dentro de uma festa.

O evento acontecerá no pátio coberto e aquecido do Café e os participantes devem se vestir bem. Alimentos e bebidas estarão disponíveis para compra.

É necessário fazer reserva e há dois horários disponíveis: 11h30 ou 13h45. Os hóspedes podem ligar para 206.789.3770 para reservar.

Ray está pedindo aos participantes que tragam cobertores duplos e / ou leite em pó para o evento. Esses são dois itens de alta necessidade no Mary’s Place que farão uma grande diferença na vida de famílias em dificuldades.

Para obter mais informações, visite o blog do Ray. O Ray’s Café está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

The Holly and the Ivy em The Herbfarm

O Herbfarm convida os hóspedes a se juntarem à alegria da temporada com um belo jantar de nove pratos com vinhos escolhidos à mão em sua adega de 26.000 garrafas. O fogo estalará e a sala de jantar estará decorada da cabeça aos pés com uma decoração festiva.

O jantar varia de US $ 225 a US $ 285 por pessoa, dependendo da data, e será servido de 30 de novembro a 23 de dezembro, com exclusões de datas. Somente com reserva. Para obter mais informações sobre as datas e horários disponíveis e para fazer reservas, ligue 425.485.5300 ou visite theherbfarm.com. A Herbfarm está localizada na 14590 NE 145 th St em Woodinville.

Jantar de Natal com nove pratos no Shiro’s Sushi de 21 a 24 de dezembro

Os clientes que procuram algo fora das ofertas tradicionais do feriado são convidados a participar de um jantar especial de sushi de nove pratos preparado pelos experientes chefs de sushi do Shiro & # 8217s Sushi de 21 a 24 de dezembro.

& # 8211 Filefish Sashimi, fígado de peixe e ponzu

& # 8211 Salada de Frango do Mar, molho de soja com gergelim

& # 8211 Hokkaido Scallop Hand Roll

& # 8211 Wild Yellowtail, rabanete japonês cozido ao estilo Sukiyaki

& # 8211 Chef & # 8217s Seleção Nigiri Sushi

O Shiro’s Sushi está oferecendo seu jantar de feriado de nove pratos de 21 a 24 de dezembro por US $ 100 por pessoa, com reservas disponíveis das 17h30 às 10h30. As reservas são necessárias e devem ser feitas até 20 de dezembro. Quaisquer reservas canceladas dentro de 72 horas resultarão em uma taxa de $ 50 por pessoa. Para mais informações e reservas ligue 206.443.9844 ou visite shiros.com. Shiro’s Sushi está localizado na 2401 2 nd Ave em Belltown.

VÉSPERA DE NATALJANTAR

Jantar de Véspera de Natal com três pratos no Ray’s Boathouse

A Ray’s Boathouse estará aberta na véspera de Natal das 14h às 20h. e estará servindo um menu de três pratos inspirado no feriado especial, incluindo salada, prato principal e sobremesa por US $ 60. O menu regular do jantar também estará disponível e inclui pratos como Pernas de Caranguejo do Alasca, Torrada de Caranguejo Dungeness, Sablefish, deliciosas sobremesas caseiras e muito mais.

O Boathouse e o bar estarão abertos das 14h às 20h. na véspera de Natal. As reservas para a sala de jantar são fortemente encorajadas. Reservas disponíveis em 206.789.3770 ou rays.com/boathouse. Ray's Boathouse está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

Frutos do mar favoritos no Ray’s Café

O Ray’s Café está oferecendo seu menu regular de almoço e jantar na véspera de Natal, das 11h30 às 20h00 Os itens do menu incluem Dungeness Crab Cakes, Seared Sea Scallops, Clam Chowder e muito mais. O menu infantil completo também estará disponível.

A sala de jantar e o bar do Ray’s Café estarão abertos das 11h30 às 20h00 na véspera de Natal. É altamente recomendável fazer reservas. Para mais informações ou para fazer reservas, ligue 206.789.3770 ou rays.com/cafe. Ray’s Boathouse está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

Jantar local orgânico de quatro pratos no Tilth

A Chef Maria Hines, premiada com o prêmio James Beard, e o Chef Executivo Tilth, Joel Panlilio, trazem um delicioso jantar de quatro pratos com ênfase orgânica para a mesa do feriado nesta véspera de Natal.

& # 8211 Sopa de raiz de aipo, creme de trufas, batata frita de maçã

& # 8211 Canelones de squash, caranguejo real, manteiga marrom, pinhão

& # 8211 Lombo de Cordeiro Oregon Assado, nabo, alho preto, alecrim em pó

Pudim de brioche, noz-pecã, bourbon inglês

O horário da véspera de Natal é das 16h30 às 20h30. O jantar de quatro pratos do Tilth custa $ 110 por pessoa, com a opção de adicionar combinações de vinhos por um adicional de $ 55. Somente com reserva. Para mais informações e reservas, ligue 206.633.0801 ou visite tilthrestaurant.com. Tilth está localizado em Wallingford na 1411 N 45 th St.

Festa francesa de três pratos no RN74

RN74 traz um banquete de inspiração francesa para a ceia de Natal nesta temporada de férias. Os hóspedes poderão desfrutar de um menu de três pratos com escolha de aperitivo, prato principal e sobremesa com a opção de adicionar vinhos da adega premiada do restaurante para complementar cada prato decadente.

& # 8211 Velouté de castanha de inverno, foie gras, maçã Yakima, sálvia, streusel de açúcar mascavo

& # 8211 Costela Assada, duquesa pommes, vinho do porto au jus, espinafre com creme

& # 8211 Pot au feu de la Mer, lagosta, camarão, brioche de trufa, feijão do mar, sunchoke, aspargos

& # 8211 Mouse au Chocolat, crème Chantilly, cocoa nib, crème de cacao

A ceia de Natal com três pratos custa $ 80 por pessoa (sem impostos e taxa de serviço) e inclui a escolha de um aperitivo, prato principal e sobremesa. Opção de adicionar combinações de vinhos por $ 45 ou combinações de vinhos premium por $ 65. Reservas disponíveis das 16h30 às 21h00 na véspera de Natal. Para mais informações ou para reservas ligue 206.456.7474 ou visite michaelmina.net. RN74 está localizado no centro da cidade em 1433 4 th Ave no centro de Seattle.

JANTAR DE NATAL

Jantar de Natal com três pratos no Ray’s Boathouse

Ray's Boathouse está oferecendo um delicioso menu de três pratos inspirado na estação no dia de Natal. A refeição inclui sopa ou salada, entrada à escolha e sobremesa por US $ 60 por pessoa (bebidas, impostos e gorjeta não incluídos). Os hóspedes poderão desfrutar de vistas deslumbrantes de Puget Sound enquanto se deliciam com este menu festivo. O bar Boathouse estará aberto com o menu de três pratos disponível, sem reservas feitas.

As reservas do Ray’s Boathouse estão disponíveis das 14h às 20h na terça-feira, 25 de dezembro. É altamente recomendável fazer reservas. Para mais informações ou para fazer reservas, ligue 206.789.3770 rays.com/boathouse. Ray’s Boathouse está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

Os maiores sucessos de Ray’s Café

No dia de Natal, o Ray’s Café estará servindo os maiores sucessos do menu do Café, juntamente com especialidades à la carte com inspiração sazonal. Os hóspedes desfrutarão de frutos do mar locais, decoração festiva e vistas deslumbrantes da orla.

As reservas do Café estão disponíveis das 12h às 20h. na terça-feira, 25 de dezembro. Para mais informações ou para reservas, ligue 206.782.0094 ou rays.com/cafe. O Ray’s Café está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

JANTAR DE VÉSPERA DE ANO

A lua e as estrelas na fazenda de ervas

A temporada de férias atinge o auge com "The Moon and The Stars" no The Herbfarm. Alimentos luxuosos serão apresentados ao lado de vinhos finos da adega de 26.000 garrafas em um ambiente festivo de fim de ano! Os comensais darão as boas-vindas ao ano novo com um jantar extravagante no restaurante original da fazenda à mesa do Northwest.

O preço varia de US $ 245 a US $ 395 por pessoa dependendo da data e estará disponível de 28 a 31 de dezembro. Somente com reserva. Para obter mais informações sobre as datas e horários disponíveis e para fazer reservas, ligue 425.485.5300 ou visite theherbfarm.com. A Herbfarm está localizada na 14590 NE 145 th St em Woodinville.

Surf e Turf na Véspera de Ano Novo no Ray’s Boathouse

Ray's Boathouse está servindo um menu festivo com especialidades de surfe e turfa servidas junto com o menu Boathouse nesta véspera de Ano Novo. O Boathouse também vai oferecer uma seleção de vinhos espumantes em taça ou garrafa para comemorar o ano novo.

As reservas do Ray’s Boathouse estão disponíveis na véspera de Ano Novo, das 17h às 21h Para obter mais informações ou para fazer reservas, ligue 206.789.3770 ou rays.com/boathouse. Ray’s Boathouse está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

Especiais festivos de véspera de ano novo no Ray’s Café

Os comensais são convidados a se despedir de 2018 e dar as boas-vindas a 2019 com um menu de jantar de véspera de Ano Novo, incluindo surf e turf especiais servidos no Ray’s Café, juntamente com o menu regular do Café.

As reservas do Café estão disponíveis na véspera de Ano Novo, das 11h30 às 20h00 Para mais informações ou para fazer reservas, ligue 206.789.3770 ou rays.com/cafe. O Ray’s Café está localizado na 6049 Seaview Ave NW em Ballard.

Jantar de Véspera de Ano Novo com quatro pratos no Tilth

Este Tilth de Véspera de Ano Novo traz um elegante menu pré-fixo de quatro pratos, cheio de ingredientes locais e orgânicos. A Chef Maria Hines, premiada com o prêmio James Beard, e o Chef Executivo Joel Panlilio, convidam os hóspedes a inaugurar o Ano Novo em Tilth.

& # 8211 Vegetais de raiz para bebês

& # 8211 Mousse de Fígado de Pato

& # 8211 Smoked Heirloom Bean Cassoulet

& # 8211 Bolo Ganache de Chocolate Theo

O horário da véspera de Ano Novo é das 17h às 22h O jantar de quatro pratos do Tilth custa $ 110 por pessoa, com a opção de adicionar combinações de vinhos por um adicional de $ 55. Somente com reserva. Para mais informações e reservas, ligue 206.633.0801 ou visite tilthrestaurant.com. Tilth está localizado em Wallingford na 1411 N 45 th St.

Véspera de Ano Novo em RN74

Os comensais de férias podem tocar em 2019 no RN74 com um elegante menu de degustação de cinco pratos com influência francesa nesta véspera de Ano Novo. Os hóspedes irão deliciar-se com o menu festivo com a opção de enriquecer o jantar com duas combinações de vinhos diferentes.

& # 8211 Mishima Ranch Wagyu Beef Tartare, gema de ovo trufada, alcaparras, chalota crocante, crostini baguete

& # 8211 Tian de caranguejo real do Alasca e abacate, torta de açúcar granola de abóbora, grãos antigos, rabanete em conserva, jalapeno schug

& # 8211 Maine Lobster Agnolotti, sunchoke, cogumelo trompete preto, fonduta de beuree de manjericão-limão

Maple Leaf Farms Peito de Pato, aipo assado no sal, beterraba tradicional, molho de laranja

& # 8211 Chocolate Charlotte Royale, maracujá, ganache de caramelo, crumble de chiffon, merengue de manteiga marrom

RN74 aceita reservas das 17h às 22h. na véspera de Ano Novo. O menu degustação de cinco pratos custa US $ 120 por pessoa, com o vinho Grande por US $ 79 ou espumante por US $ 99. Para mais informações e reservas ligue 206.456.7474 ou visite michaelmina.net. RN74 está localizado no centro de Seattle em 1433 4 th Ave.

JANTAR NO DIA DE ANO NOVO

Celebratory New Year’s Day Dinner at Ray’s Boathouse

Guests can enjoy a celebratory New Year’s dinner with a spectacular waterfront view at Ray’s Boathouse. Dishes include House-Smoked Sablefish, Pan-Seared Halibut, Alaskan King Crab Legs, Filet Mignon and more. The Boathouse also offers a selection of sparkling wines to toast to 2019.

Ray’s Boathouse reservations are available on New Year’s Day from 5-9 p.m. For more information or to reserve call 206.789.3770 or rays.com/boathouse. Ray’s Boathouse is located on 6049 Seaview Ave NW in Ballard.

Rest and Refuel at Ray’s Café

Locals can recover from all the New Year’s Eve festivities with Ray’s Café’s famous Bloody Mary alongside a variety of house-made cocktails and local draft beers. While the comfort of Clam Chowder, Fish and Chips, Dungeness Crab Cakes, Ray’s Classic Burger and more will nurse the hangover away.

Ray’s Café is open New Year’s Day from 11:30 a.m.-9 p.m. For more information or to reserve call 206.789.3770 or rays.com/cafe. Ray’s Café is located on 6049 Seaview Ave NW in Ballard.

Comments Off on Celebrate the Holidays at Seattle area Restaurants!


Eat Chinese at Home

I am so sorry. Everyone is complaining. Covid comes from China.

But in a time before this, once or twice a week (before I went mostly plant based) I went for Chinese Food for that special umami flavor you get from Chinese Food.

And so, at home, in my plant based reality, not able to deal with beef, chicken or fish, I found myself remembering the time when, at a cheap market I bought baby back ribs at $ .99 per pound and spend 2 1/2 hours getting the ‘silk’ or white fiber and fat off the ribs. Mostly the back of the ribs is where you find the silk.

Since I live with 2 meat eating men (not for long, I can assure you, and I’ve been saying that for years and years) and they are bitterly complaining about not getting enough meat, I decided to do something about it.

Como eu faço isso? I thought, let’s Eat Chinese at home. I immediately went on YouTube and found Flo Lum. Did we say Lum or YUM? I say YUM!

This woman taught me about the flavoring of Char Siu, or what you git when you eat Chinese Spareribs. It really is about flavor profiles. I’ve been saying that for years.

As someone who is mostly plant based and a rebellious jew, the only two items I crave and still occasionally eat are baby back and Chinese Spareribs and Shrimp. Now shrimp are bottom feeders. So if I do that 2 or 3 times a year, with 2 or 3 tiger shrimp, I would say that’s bastante. But pork é a rebellious thing for me that I have over the years come to love and crave. As a result I seriously cook it well and have to force myself to make better choices. I spend my life trying to be mindful of what I eat. But sometimes, I am overcome.

So, here I am listening to and watching Flo rock my world. Now I deve say, prior to that, I kept seeing all these recipes for Instant Pot pulled pork. If that was my choice, I would nunca eat pork.

But when we are talking about Red Bean Curd explaining that’s why Chinese BBQ has a red tint to it, I say… yeeaaah. Let’s Faz isto.

Of course, I don’t have fermented red bean curd in the house. But I’m sure it’s good for me. And it adds both color and flavor. But that was não going to stop me.

In the past, there was always a red powder you can pour in the pot of pork to turn the flavors to a Char Siu…. and until I realized Red Dye was in it. Then I only ate it at restaurants, thinking somehow that would not count.

I’m just like you. I rationalize big time.

But here I am, in quarantine thinking…. I’ve gotta do something and do it fast! But guess what was giving me that great flavor? Chinese 5 spice and honey.

So I pulled out my Instant Pot, after I trimmed up the pork. I froze most of it for another day and as I trimmed, I was able to trim out thin slices of pork, without the silk, without the fat, very thin. It’s a cheap piece of meat so trimming and thinning is as important as anything you do, trying to cook this up to be flavorful and juicy.

How I started to Eat Chinese Food at Home: I did a dry rub of Chinese five spice, garlic powder, smoked paprika, (because I had no liquid smoke), white pepper, and kosher salt. The liquids I placed in the Instant Pot, after sautéing the meat covered in spices, include Amy’s Worcestershire (the cleanest you will find), a tablespoon on BBQ Sauce, soy sauce, hoisin, some honey, red wine, microplane garlic and rice wine vinegar. I put a circle of red wine, hoping that would give me the color I am seeking. Then I dared to throw in brown rice and chopped scallions.

O que você acha? Corn on the cob, baby bok choy and rice with pork? The smell alone was enough to satisfy. Can you imagine this to be a comfort food? Very, very comforting.

I can’t explain that between the flavor and the smell, it really brought me back to the Chinese Restaurant. I filled myself with corn as a second vegetable and I will say that I was more than reasonably happy. And so was everyone in the household. And there was hardly any pork in the dish.

I’ve gone on to order Red Bean Paste on Amazon. That comes Monday and once it does, I plan to pull out the rest of the roast and see what I can do with it.

I do know I plan on taking small pieces of that roast and inserting that into the egg rolls I make. What a wonderful flavor without much protein that will make!

And that’s how I see my vegan world. Inclusivo. We have to respect each others choices and figure out how to satisfy cravings, without necessarily becoming a meat eater, if that’s our choice.

When I talked about this to someone I consider to be more than an acquaintance, about going to places where we can all eat, meat eaters and not, her vegan militant response was “I hate you”. My answer was: lol. No you don’t.

But does she? Who knows. And why would that be important? Everyone is entitled to their opinion.


Maria Mazon owns a taco shop in Arizona

While Maria Mazon was born in Tucson, Arizona, she was actually raised in Sonora, Mexico, she explains on the "About" page of her website. Blending her love of authentic Mexican fare and her Arizona roots, she opened BOCA Tacos y Tequila in Tucson in 2010. The shop, which was featured on "Man V. Food," serves up flavorful Tex-Mex dishes like grilled octopus, carne asada, and of course, tacos galore (via This Is Tucson).

Mazon believes that being a chef is an opportunity to be creative and express herself. "Being a chef for me is a way to scream who I am as a person," she says in her bio. "Every day I get to create something so original. And at the same time, so authentic and true to who I am." And even more importantly, she sees being on Top Chef as a way to put Mexico on the foodie map. "I said, yes, this is my time to showcase what Mexican cuisine is to the world," she told This Is Tucson.


Chef Maria Hines Shines in Seattle Restaurant Scene

The name Maria Hines has been synonymous with inventive food and high-quality service since she first appeared on the Seattle restaurant scene in 2003. After a brief stint at Earth & Ocean, she went on to open three critically acclaimed, all-organic restaurants and win numerous honors. We chatted with her recently to find out more about her passion for organic food, what she looks for on the rare occasion she eats at someone else’s restaurant, and what it’s like being a woman in a field that’s still dominated by men.

Chef Maria Hines grew up in San Diego and attended culinary school at San Diego Mesa College. After building her skills in France, she cooked in major cities such as Washington and New York. But she’s always loved he Northwest, she says, and she jumped at the chance to move to Seattle in 2003.

Hines owns three very different restaurants: Tilth, which focuses on New American cuisine, Golden Beetle, which offers craft cocktails and eastern Mediterranean food inspired by her travels in Turkey, Egypt, and Lebanon, and Agrodolce, where lovers of southern Italian and Sicilian food can enjoy a memorable meal. When asked why she doesn’t just stick with one type of cuisine, she says, “I’d get too bored. Cooking is a great creative outlet.”

There are common threads that run through all of these restaurants, however, namely a high-quality experience and a commitment to organic food. Tilth, Golden Beetle, and Agrodolce are all certified organic by Oregon Tilth, meaning at least 95 percent of the food has to be organic.

“Organic food is all we eat at home, so that’s what I wanted to do at the restaurant,” she says. To ensure she can meet these strict guidelines, Hines makes many condiments and sides from scratch, including ketchup, mustard, jam, harissa, butter, charcuterie, pasta, and cheese.

Organic foods taste better and are more sustainably grown, she says, both of which are very important to her. In fact, the commitment to sustainability goes beyond the kitchen and to all other parts of the business. All of her restaurants recycle and compost, purchase green cleaning and paper products, and utilize low-VOC paints on the interior.

When Hines dines out, she says she looks for “well-executed, consistent food and knowledgeable service. A nice room with great ambiance.” She tends to favor Korean or Asian restaurants but will try whatever strikes her fancy that day.

Data from the Bureau of Labor Statistics (as reported by Bloomberg Business) shows that only 39 percent of restaurant cooks are women, and less than 19 percent of head chefs are women. Since March is Women’s History Month, I asked Hines what opportunities and challenges exist for women in the restaurant industry. She immediately became animated.

“We all need to stop talking about how it’s hard to be a woman in the kitchen and just get in the kitchen,” she says. “If you put your head down and do the work, you’re going to move up the ladder like everyone else. The great thing about the kitchen is that everyone has a different colored skin and everyone has a different background. I’d say out of all industries, cooking is the most diverse. The ones who do the best job are the ones who move ahead.”

That approach has certainly worked well for her. She won the James Beard Award for the Best Chef Northwest in 2009 and was a finalist for the Outstanding Chef Award in 2013. Tilth was named one of the ten best restaurants in the country by O jornal New York Times the year it opened and continues to be a hot foodie destination.

In addition to being a celebrity chef in her hometown, Hines has made several celebrity appearances over the years. She competed on Top Chefs America, beat Masaharu Morimoto in the “Battle of Pacific Cod” on Iron Chef America, and showed Martha Stewart how to make butter-poached spot prawns with Israeli couscous on the latter’s television show. Do people point at her on the street after these shows air? “Maybe for a couple of months, then they’re on to the next chef, so it’s not sustainable,” she says.

What’s next for Hines? “I love opening up restaurants, so I’m sure there will be more in my future,” she says. “As for when, I don’t have anything slated.” Whatever she does, it’s sure to be amazing – and sustainably minded.

To find out for yourself why foodies are buzzing about chef Maria Hines, book a table at Agrodolce, Golden Beetle, and Tilth to her unique brand of organic food. And be sure to share your dining experiences at these eateries here or Facebook, G+, Instagram, Pinterest, or Twitter.


Chef Maria Plaza

My entire life has always in some way been surrounded by food. Since I was a kid my aunts would teach me how to bake, recipes my grandmother created. My father has always been an avid cook. He taught me how to enjoy food, appreciate ingredients, and where they come from. My mother is a natural in the kitchen. She taught me the complexity of a meal, what pairs well together, and how not to waste food in, every capacity. Collectively they all taught me the passion and comfort that you feel when eating a great meal. I am doing this is to show and teach everyone how to recreate those childhood meals that every time they eat and close their eyes they see themselves as children Standing next to their loved ones, enjoying that homemade comfort food. I want to teach people that cooking is not as scary and overly complicated, as the world makes it out to be. Even if its teaching someone how to boil an egg when they have never been able to, seeing how proud they are of themselves and really appreciating their personal growth. Going through life with quite a few health complications, also gives me the drive to help people accommodate to their diet and lifestyle. Whether it is being vegan, gluten free due to health or personal choice, paleo, keto, adjusting to their bodies needs when they have restrictive health conditions such as GERD, allergies, intolerances etc. I want to be able to show them that they don't have to limit themselves to bland, boring, unsatisfactory eating habits. That there is a solution to all of the issues, struggles and hurdles they are having to face. That they are not alone. I am creative through and through, and this is the way that I express myself the best and the most naturally. I have an innate talent to create something out of what seems like nothing, challenging myself every day to better my skills, techniques and to really nurture the passion I have for food and all of the good and wonderful feelings it brings to my life and everyone on this earth. My goal is always simplicity, passion, comfort, persistence and drive. I want to share everything that my life and others have taught me with people seeking help and answers.

For me, cooking is.

My reason to wake up in the morning. The very center of human existence. It is my one true passion that I learn from every day and always will.

I learned to cook at.

I learned to cook in a small pizzeria in my hometown. I loved every second of it. It was the beginning of my cooking path and career.

A role model in the kitchen is.

I have two role models in the kitchen. My mom and dad. Cheesy I know. But they are the ones who always taught me the most, especially the feeling.

A cooking secret.

I am a sucker for using tools that are meant for one thing on another and figuring out what ways my tools can multitask.

My services

As a professional Chef, I offer the following services

Chef Pessoal

I can create a menu based on your preferences to enjoy in the comfort of your home in Las Vegas. Simply tell me what you're craving!


Doubling Down on Seafood

Savannah Jordan, a chef at Mary’s Fish Camp in New York | Photographer: Parker Hollinger | Courtesy of Savannah Jordan

“I hated working for a bank,” says Savannah Jordan. “And when my friends complained that I did nothing but complain about my job, I knew it was time to quit and enroll in the Culinary Institute of America.” There, Chef Howard “Corky” Clark, the seafood instructor, took Savannah under his wing and set her on a path to Le Bernardin in New York, perhaps the country’s top seafood restaurant, and then onto Mary’s Fish Camp in Greenwich Village as chef de cuisine, definitely the country’s most craveable seafood restaurant, before she spent two seasons as the executive chef of Ruschmeyers in Montauk, New York.

“Ruschmeyers was wild—over 500 covers on a busy night,” remembers Savannah. “But the seafood we got, being so close to the docks, was amazing. My menu was over 70 percent seafood and that’s how I met Parker Hollinger, a former commercial fisherman, who was working at Gosman’s Fish Market and selling me fish.”

Two years later, both out of work due to the pandemic, Savannah and Parker began to brainstorm—Savannah had the people, and Parker had the access to the top seafood that restaurants were no longer buying—and Montauk Catch Club was born, launching in October 2020.

A membership in the Montauk Catch Club provides members in New York City and the Hudson Valley with first dibs on weekly seafood offerings but with no obligation to buy. Currently, 50 percent of what Savannah and Parker buy off the boats is sold to members, and the remainder at farmer markets. Selling directly to home cooks enables them to pay the fishermen fair prices, and Parker’s ability and willingness to jump on a boat and help out when the captains are down a hand further cements these relationships.

Quickly scaling from selling scallops out of her car to 200 and then to 1,000 members has been satisfying and a testament to the quality of seafood they’re offering. “People love being part of this weird little community and are really excited about the quality,” says Savannah. “And to help home cooks, we launched our own YouTube channel to provide recipes and demos.”

This summer Savannah and Parker plan to expand into more Hudson Valley farmers markets and increase their membership numbers as long as they are able to buy the quality seafood in the quantity they need. “My old boss, Mary Redding, the owner of Mary’s Fish Camp,” says Savannah, “gave me this advice when we started: Go big. Trust your ideas and your expertise. And never forget how much you’ve learned in your career.”

Michael Bonadies is president of international hospitality firm Bonadies Hospitality, LLC. An accomplished entrepreneur and James Beard journalism award winner, Michael is the author of Sip by Sip: An Insider’s Guide to Learning All About Wine.


Assista o vídeo: Who Is The Worlds Best Female Chef: Pía León


Comentários:

  1. Fektilar

    Adorable phrase

  2. Twiford

    Bem, bem ... será necessário dar uma olhada mais de perto nesta área :)

  3. Elan

    Essa idéia magnífica é necessária apenas a propósito

  4. Mokus

    Acho que cometo erros. Precisamos discutir. Escreva para mim no PM, ele fala com você.



Escreve uma mensagem